quarta-feira, 10 de março de 2010

Algo que ainda não tem nome.


Meus passos eram lentos, e andavam em direção ao estacionamento do outro lado da rua. Eu queria apenas correr quando percebi seus passos logo atraz dos meus.
-Vamos lá Gleen, me perdoa, eu juro que não queria ter feito isso.- Continuei andando até chegar na calçada, e começei a atravessar com pressa, sem olhar para os lados. Escutei uma buzina, mas não tive tempo de ver o que era, apenas senti uma mão quente me puxar para seus braços.
- Você não devia ter feito isso, devia ter me deixado morrer. - digo com relutancia, após me recuperar do susto.
- Eu nunca me perdoaria por isso. - sua voz chegou aos meus ouvidos como uma melodia, e seu hálito me fez suspirar.
- Tanto faz, eu já vou indo. - digo me virando para a rua, mas antes olhando cautelosamente para os lados, esperando outro louco com seu carro, pronto para me atropelar de novo, para poder voltar para os seus braços. Dou o primeiro passo ainda com cuidado, como se esperasse outro carro. Era estranho, mais de alguma forma eu realmente queria ser quase-atropelada de novo. Tudo bem, nenhum. Acho que vou ter que atravessar agora.
Cada passo é ainda lento, mas me animo ao ouvir os dele atraz dos meus. Chego ao outro lado e entro na minha caminhonete chevy. Era velha, verdade. Mas realmente muito confortável. Me senti capaz de tirar o gorro da cabeça, e reencostei-a no banco. Fechei os olhos. Mas meu momento de paz e sossego durou pouco, pois ouvi a porta do carona bater suavemente.
- Você vai me seguir agora ? - pergunto ainda com os olhos fechados.
- Só até você chegar segura em casa. - pude perceber, mesmo sem olhar que ele estava sorrindo.
- Tudo bem, acho que eu não tenho escolha. - finalmente abro os olhos e o encaro, Dylan é realmente irresistivel quando quer, seus olhos de diamantes, como eu costumava chama-los estavam me encarando, e seus cabelos dourados cobertos pelo gorro.
- Gleen, você quer que eu dirija ? - como quem não espera resposta, ele já estava saindo pela porta, e em questão de segundos se encontra do meu lado.
- Eu não concordei com isso. - digo quando ele abre a porta.
- Não precisa concordar, quero te mostrar uma coisa. - instantaniamente pulo para o banco do carona, e o vejo entrar e repetir a graça de fechar a porta.
Enquanto caminhamos pela estrada, percebo que não devia estar ali, não devia dar tão mole para um cara que havia feito o mesmo com a minha melhor amiga, e que ainda jurava não ser nada de mais, que ele me amava e tudo.
- Você deve se perguntar porque eu estou fazendo isso com você. - eu percorro o corpo dele, até seu sapato de neve, depois olho para frente.
- Na verdade, bem no fundo, eu sabia que você ia fazer isso. - vendo sua expressão cunfusa, mas mesmo assim sorrindo, como quem se esforça para entender, mas mesmo assim, não entendeu nada, completo - digo, o lance de me escolher ao invez da minha amiga, e eu não devia estar aqui, ela não vai me perdoar tão cedo, talvez até nunca e...
- Você fala demais quando está nervosa Gleen. - pela primeira vez percebo que paramos o carro, ele arqueia a sombrancelha e logo depois desce de lá, me deixando sozinha na cabine por segundos enquanto pega algo na parte de traz. Olhei ao redor tentando me localizar, e só via uma coisa : neve.
De repente senti frio, mesmo com as tantas blusas que me cobriam. Eu estava no meio do mundo, perdida, e quebrando o pacto que tinha feito com a minha amiga de não cair na lábia do Dylan. Mais, é que com ele era mais... simples. Perto dele eu não tinha que me preocupar com nada, eramos eu e ele, e mais ninguém para atrapalhar.
- Você realmente vai ficar ai, olhando o nada ? - me viro o me deparo com ele segurando dois pares de patins, ele me ofereçe sua mão, e mesmo eu querendo muito aceitar, não poço.
- Acho que consigo descer de um carro sozinha. - digo enquanto recuo a mão.
- Você que sabe, tome, isso deve servir em você. - ele estende um velho patins brancos, e quando vê que eu apenas o encaro, plerplexa, os deixa no banco. - Vamos lá Gleen, pelos velhos tempos. - ele sorri, o que me faz sentir melhor.
- Mas quê velhos tempos? Dylan, do que você está falando ? - ele se senta do meu lado, e coloca seus patins.
- Você vai ver Gleen, apenas coloque seus patins. - ele dá uma piscadela que me faz suspirar, mas, ao invez de obedecer suas ordens, eu apenas encaro os antigos patins, sem entender.
- Eu... Aonde você vai me levar ? - e mesmo não querendo, vejo minhas mãos se estenderem para pegar os patins que ele deixou do meu lado.

- Você vai ver Gle. - e meu coração deu involultáriamente um salto no peito, porque eu sabia para onde ele estava me levando, exatamente.

-

oi girls, o que acharam ? Vou ser bem honesta e dizer que eu só pensei nisso porque eu li uma história da carol hermanas hihi :x pra quem quizer, o blog dela tá ai do lado ->
é o primeiro.
aaá, e se alguem tiver uma idéia de nome, eu aceito sugestões .
HAHAHA
obrigada por todas que comentam aqui, eu estou realmente MUITO feliz (:
beijo beijo e uma boa quinta feira.
(:

2 comentários:

pepinoverde *-* disse...

1º post *-*
eu ja tinha dito, mas vo dizer dinovo ! AMEIAHISTORIAEVER *-*
tudo bem que meu comentario não é tão empolgante que nem o da DAy mas eu tento ... te amo muito best *-*

Carolzinha_Hermanas. disse...

Nossa, SÉRIO mesmo? :O
OMG, obrigada menina *_*, fico feliz que tu ficou inspirada com minhas histórias.

Eu estou amando essa historinha (: